Porque investir?

Investir é algo que poucas pessoas fazem. Eu próprio comecei a fazê-lo demasiado tarde. Para além disso, começar a investir pode ser difícil para algumas pessoas.

Mas investir não é tão complicado quanto a maioria das pessoas pensa. Embora possa ser difícil, é algo que todos podem fazer.

Um aviso antes de começar a ler: eu não sou consultor financeiro ou investidor profissional. Este artigo é apenas um resumo sobre o que aprendi sobre investir e investimentos com a minha experiência e pesquisa.

O que é investir?

O que significa investir? A ideia é muito simples. É alocar algum dinheiro (ou outro recurso, como tempo) na esperança de obter algum benefício no futuro.

Investir é um assunto complexo. Pode investir em educação na esperança de aumentar o seu salário no futuro. Pode passar mais tempo no seu jardim na esperança de obter vegetais e frutas no futuro. Muitas coisas que faz actualmente podem ser consideradas um investimento.

Seria impossível cobrir todas as formas de investir num artigo, por isso, temos de nos focar em algo mais concreto. Neste artigo o foco será em investimentos financeiros. A ideia é alocar dinheiro (ou outro recurso) na esperança de ganhar mais dinheiro no futuro.

Por que investir?

Mesmo que ainda não saiba, já está a investir.

Por ter o seu dinheiro numa conta bancária, investiu dinheiro no seu banco. Pode ter apenas “investido” num deposito à prazo ou conta à ordem, mas é um início. Provavelmente não é a melhor forma de investir mas é bem melhor do que ter o dinheiro por baixo do colchão!

Um motivo para investir (para além da sua conta bancária) é ampliar a gama dos seus investimentos. Seguir o ditado “não colocar os ovos todos no mesmo cesto”! Mesmo que o seu dinheiro esteja na sua conta bancária pode sofrer com a inflação. Na maioria dos países, a taxa de juros das contas bancárias/depósitos à prazo é menor que a inflação. Isto significa que a cada ano que passa o seu dinheiro pode comprar menos e menos. A inflação é algo essencial a considerar quando investimos.

Outro motivo para investir é garantir a sua segurança financeira e o seu futuro, em particular a sua reforma.

Investir em activos físicos

O primeiro investimento financeiro é em activos físicos. Activos físicos são investimentos que mantêm ou aumentam o seu valor. Por exemplo, o ouro pode ser um bom investimento tendo sido considerado um activo de reserva de valor ao longo dos séculos. Para além do ouro, existem outros metais preciosos, como a prata ou a platina, com um histórico similar.

No entanto, eles também não são totalmente seguros visto que o seu valor pode diminuir rapidamente. As obras de arte e alguns artigos de coleccionador podem também ter e, aumentar de valor ao longo do tempo.
É importante notar que estes activos acarretam alguns riscos. Se os guarda em sua casa corre o risco de destruição ou roubo. Pessoalmente eu não invisto neste tipo de activos e recomendo ter cuidado se decidir investir neles.

Alguns activos físicos são péssimos investimentos. Por exemplo, o seu carro não é um investimento. Um carro deprecia extremamente rápido (isto é, perde valor a medida que o tempo passa e é usado).

Até algo como jóias depreciam. É muito difícil vender jóias por um preço superior ao das matérias primas que as constituem.
A maioria das coisas que compra, depreciam muito rápido. Como tal, não devem ser considerados investimentos mas sim despesas.

O investimento mais significativo em activos físicos é o imobiliário.
Vou dizer algo controverso especialmente para os portugueses que tradicionalmente privilegiam o investimento imobiliário e compra da casa própria: a sua casa própria provavelmente não é um bom investimento.
Porque? Não cobra renda a quem mora na casa, dependendo da zona onde a casa está pode não valorizar muito, existem custos elevados para comprar e vender e existem custos de manutenção. Portanto, na minha opinião, a sua casa própria não pode ser considerada um investimento.

Com isto não quero dizer que seja sempre uma má ideia comprar uma casa. É possível, com a compra de uma casa poupar dinheiro face ao que se gastaria em renda. Algo que recomendaria seria considerar todos os custos, especialmente o custo de oportunidade de bloquear o pagamento da entrada. Apesar de toda a gente dizer para comprar uma casa assim que possível, é necessário fazer as contas para ter a certeza que é a melhor opção para a sua situação actual.

Outro tipo de investimento imobiliário é investir em imóveis para colocar a arrendar. Neste caso, estaria a comprar uma casa para colocar a arrendar e receber a renda todos os meses. Esta renda é o que atrai a maioria dos investidores para o imobiliário. Muitas pessoas consideram esta renda passiva, no entanto, temos de ter em conta que teremos de encontrar inquilinos, tratar da manutenção e no caso da casa ficar por arrendar ainda temos a responsabilidade de pegar a prestação do crédito que fizemos para investir.

Investimento imobiliário é algo que me interessa, especialmente como uma ferramenta de diversificar o meu portefólio. O meu objectivo seria comprar imóveis em Portugal mas para já e tendo em conta a situação actual com a pandemia e o fim das moratórias, vou aguardar para o fazer.

Investir em produtos financeiros

O meu foco principal é investir em produtos financeiros. Existem muitos produtos financeiros: por exemplo, acções, fundos de investimento, futuros, opções, etc. Para ter acesso a estes produtos é necessário usar uma corretora. Felizmente não é necessário conhecer todos os produtos financeiros para começar a investir, mas é recomendado aprender sobre acções e fundos de investimento.

É normal demorar algum tempo para aprender sobre estes instrumentos mas é fundamental conhecê-los se quiser investir. Não é necessário saber tudo sobre eles mas um bom conhecimento sobre estes irá fazer com que se sinta mais confiante nos seus investimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *